Autor: ana

Rebel crush of the week

Crush of the week Makeup Wedding Inspiration

Rebel crush of the week

On my last day in London I passed by Charlotte Tillbury and had to stop and stare. There it was, teasing me… The Rebel look with Sasha Go Hard.

I was instantly in love with that look, and specially, the lipstick. Oh, and it had to be badass of course… it’s called “Bitch Perfect“, and it’s that fabulous natural tone that goes perfect with bolder eye shades and smoky makeup.Screen Shot 2016-03-04 at 01.27.51Here is also a video that teaches you how to best apply it! That’s just rad.

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=gQsjiNN1K2k]

Assinatura_AL

***

No meu último dia em Londres passei pela Charlotte Tillbury e tive de parar para ficar a babar. Ali estava ele, a espicaçar-me… The Rebel look com a Sasha Go Hard.

Eu apaixonei-me logo por aquele look, e especialmente pelo batom, que, claro, tinha de ter um nome bem rebel como “Bitch Perfect“. É muito bonito e vai especialmente bem com a makeup mais forte nos olhos, como uma sombra mais colorida ou um smoky eye.

Acima têm também o vídeo de como melhor o aplicar!

Post-wedding Blues, is it for real?

Post Wedding Blues Psychotherapy

Post-wedding Blues, is it for real?

Today I’m bringing you a subject that I kept very private for a while… you know, after our beautiful wedding, I was another of the thousands of women who suffered from Post-Wedding Blues.
I didn’t tell anyone for a while, because above all, I felt ashamed of it. Ashamed of feeling so sad after such an amazing emotional day that had just happened. No, I wasn’t regretting getting married, and I don’t, but I was feeling this weird sadness, that came from the long and painful process that was my alternative wedding planning, the difficulties of wanting something different than what’s known, family and friends pressure because of our out-of-the-box choices that people didn’t seem to understand. The big day was a mist of emotions, euphoria, love, hugs, laughs, craziness, and that’s it. Done. 6 months of planning gone in one day. All that work, the daily fights to quit most of the ideas, managing budget… it had all been worth it, because in the end, those who had said something wouldn’t work or was weird actually loved it when they saw it and lived it. Their minds transformed to a new way of doing things and they came to us, congratulating us for the creativeness, for braking barriers, and because that was a day they’d never forget.
Since we didn’t go straight away for our honey moon, and the fact that I started working the next Monday brought me down a lot. I was exhausted (emotionally and physically, since we had to bring down the entire venue the day after the wedding), and I hadn’t had time to just dream about what had just happened, and I felt like I had kinda been forced to wake up from a beautiful dream with a knife, unlike most couples who go away for a week or two and still carry that happiness a little longer and get some rest.
It was harsh for me. Like, it was done, it was great, now proceed with your normal life. And I wasn’t ready to start living my day-to-day life just yet. It had been such a long process, and ok, I know I’m talking about a wedding, but if you are a bride to be or a married woman on that side, reading me right now, I know you can understand me. So I just let myself be on that “sad” state for a while, and between editing my clients weddings and photographing some more, three days after our day it just seemed like it had been such a long time ago. People would tell me “why are you sad, you silly? It was such a happy day! Stop that already”. And I couldn’t explain it. I didn’t want to be sad either, but I just was. So then I grabbed my computer, and I started searching for this. That’s when I found out I was no alien but very normal, actually. I was suffering from Post-Wedding Blues, a very common thing that most brides in the world happen to go through as well. Then I reached for one of my bridesmaids and bff, who is a psychotherapist in the United States, and I told her about my PWB. She spoke to me and gave me a few tips to get out of this feeling that really worked out for me… And this is the reason I’m here writing to you today, because I want to help you like she did with me.
Bellow you can see a video interview I did with her, and I truly hope this opens an entire new world to you, if you are going through PWB, or if you are about to get married, and specially, if you are neither of these two but have a daughter, a sister or a friend about to tie the knot. Be there for them in case if you notice any symptom of PWB about to start. Most of us go through it in silence, but it doesn’t have to be like that. Weddings are beautiful and rainbows and flowers and pretty things, but there is also a dark side (of the force) to it. And a bride should stay in the bright one, and be helped at that if needed.
[youtube https://www.youtube.com/watch?v=1If4ymQ1SYQ]

Feature Image: Luisa Starling

Assinatura_AL
***
Hoje falo convosco sobre um assunto que me foi bastante privado durante algum tempo… sabem, depois do nosso casamento, eu fui mais uma das milhares de mulheres que sofrem de “post-wedding blues”, ou “depressão pós-casamento”, embora eu considere a palavra muito forte e a veja mais como uma “tristeza”, do que propriamente “depressão”.
Não contei a ninguém durante algum tempo, até porque acima de tudo, sentia uma enorme vergonha de estar triste por algo tão bonito que tinha acabado de acontecer. Não, eu não estava nada arrependida, nem estou, sentia apenas uma tristeza estranha, derivada de todo o processo duro que foi o planeamento, a pressão familiar e de amigos que muitas vezes senti por causa das nossas escolhas, o facto de ter passado pelo processo de ser uma noiva “diferente” ou que queria fugir da tradição, e que ninguém, ou quase ninguém compreendia. O grande dia foi um misto de emoção, com euforia, com amor, com abraços, risos, loucura, e já está. Acabou. Todo aquele trabalho, as lutas diárias para desistir de muitas das ideias, o gerir o budget, discussões tontas, tinham valido a pena, porque no dia, quem torcia o nariz percebeu finalmente o que nos ia na cabeça, descobriram um “mundo novo” onde não faz mal não seguir a tradição, e vieram até ter connosco para nos dar os parabéns pela criatividade, diferença, e por um dia que durante muitos anos nunca iriam esquecer.
Nós não fomos logo de Lua de Mel, e o facto de começar a trabalhar logo na Segunda-feira após o casamento deitou-me bastante abaixo. Estava estoirada (psicológicamente e FISICAMENTE, porque desmontámos o casamento todo no dia seguinte), ainda não tinha matutado sobre o dia maravilhoso que tínhamos tido, e era quase como se estivesse a ser “forçada” a “rebentar a bolha mágica”, quando a maioria dos casais parte para uma viagem onde continua a viver o sonho daquele dia durante mais uma ou duas semanas. 
Foi, do meu lado, um cortar à facada. Já está, acabou, continua a tua vida e pronto. E eu ainda não estava emocionalmente preparada para deixar andar aquilo tudo. Sim, eu sei que estou a falar de um casamento, mas se desse lado há noivas e mulheres casadas a ler isto, sabem bem do que falo.
Então deixei-me ficar tristonha em silêncio, e entre edição de casamentos dos meus noivos e sessões fotográficas, três dias depois de casarmos já parecia que tinha sido há tanto tempo atrás. Diziam-me “mas ‘tás parva? Foi um dia tão bom, porque é que estás assim triste?”. E eu não tinha como explicar, porque eu própria não compreendia. Depois, agarrei-me ao computador e fui pesquisar sobre o assunto, e descobri que isto não é nem tem de ser um taboo. Eu estava a sofrer de Post-Wedding Blues, e é algo incrivelmente comum por este mundo fora! Ao falar sobre o assunto com uma das minhas madrinhas de casamento e melhor amiga, a Joan, que é psicoterapeuta nos Estados Unidos, percebi que eu não era nenhum alien, e que havia formas muito simples de ultrapassar o PWB. A ajuda e as dicas que ela me deu ajudaram-me a ver o outro lado, a ficar novamente feliz, e a aproveitar este momento logo a seguir a dar o nó. Espero que ela vos ajude também no vídeo acima se é que estão a passar por isto neste momento, e que ajude quem ainda não passou e que pode vir a passar (ninguém está livre, na verdade. Até a noiva mais controlada pode passar por um bocadinho de PWB). Por fim, espero que ao lerem isto, mesmo não estando noivas mas tendo filhas/irmãs/amigas que se vão casar, fiquem mais sensíveis a este conceito tão real nos dias que correm, e que possam estar alerta para as apoiar caso notem algum indício de PWB. Sim, os casamentos são lindos, e arco-íris e flores e passarinhos e tudo bonitinho, mas também existe um lado negro (da força) de que ninguém fala e para o qual eu não estava preparada. Hoje passo-vos a minha história, e já estou no lado bom.
Getting married after her 50’s

Locations & Venues Photography Rebel Entrance Wedding Inspiration

Getting married after her 50’s

Someone asked me yesterday “what is the most rebel thing someone can do?”.

I realised there is no answer to that question. Because being a rebel has to do with ones personality and where one comes from.

The wedding that we bring you today, is no hardcore, crazy, nerved seen, etc. But it is SO rebel, simply because love won, and because Júlia said yes and decided she wanted to have the wedding she had always dreamt of, even though she is in her 50’s. The most common thing would be to ask her “why are you getting married?”, “Aren’t you a little old for that?”, “You’ve got five daughters that are so grown up, and your’e even a grandmother, for goodness sake!”. And you know what? Why not?

Casamento Ju e Berto-3Casamento Ju e Berto-32Casamento Ju e Berto-43Casamento Ju e Berto-52Casamento Ju e Berto-111Casamento Ju e Berto-135Casamento Ju e Berto-174Casamento Ju e Berto-215Casamento Ju e Berto-237Ju had the white dress she had always dreamt of, she got married in beautiful Quinta do Hespanhol, which is really well known as being Great Lisbon’s “Pinterest” quinta, since everywhere you look it’s like it just came out of a beautiful inspiration board. Her father walked her down the aisle (oh his proud face is priceless), and what I truly love about Ju, is that she let her daughters help her in every detail, which gave it the rebel twist that we love.

Casamento Ju e Berto-195Casamento Ju e Berto-201Casamento Ju e Berto-313Casamento Ju e Berto-334Casamento Ju e Berto-335Casamento Ju e Berto-337Casamento Ju e Berto-359Casamento Ju e Berto-360Casamento Ju e Berto-324Casamento Ju e Berto-364Casamento Ju e Berto-371Casamento Ju e Berto-374 Casamento Ju e Berto-428 Casamento Ju e Berto-415 Casamento Ju e Berto-407 Casamento Ju e Berto-399 Casamento Ju e Berto-394 Casamento Ju e Berto-439They were all in pink, with their matchy all green bouquets, helped their mom get dressed (in her full bridal white gown), they were the officiants, which gave it such a unique touch, they got into the ceremony all dancing together (and we love rebel entrances), and finally, they did the “sand ceremony”, which was something I had never heard of and fell in love with. In this ritual, each representative of the people they loved the most (family, friends, maids of honour, daughters) grabbed a cup of coloured sand and deposited it in a larger transparent container. In the end, they had a beautiful vase with sand to take home, that represented that you can join the sands together, but you can never separate it again as it was before. A metaphor for the love felt on that warm September afternoon.

Casamento Ju e Berto-471Casamento Ju e Berto-518Casamento Ju e Berto-507Casamento Ju e Berto-513Casamento Ju e Berto-523Casamento Ju e Berto-536Casamento Ju e Berto-548Casamento Ju e Berto-558Casamento Ju e Berto-564Casamento Ju e Berto-584Casamento Ju e Berto-592Casamento Ju e Berto-596Casamento Ju e Berto-604Casamento Ju e Berto-627Casamento Ju e Berto-630Casamento Ju e Berto-638Casamento Ju e Berto-642Casamento Ju e Berto-662Casamento Ju e Berto-694 I did photograph this wedding, and I cried tears of happiness and felt so inspired by it. Everything they did turned this ceremony into something so unique and do theirs, that I know years may go and I’ll never forget about it. Most of all, they wanted to get married, she wanted to get married, and she did. And not just having a civil wedding at the city hall. She wanted it all, she deserved it all, and she had it all. And she rocked it all! Because age doesn’t matter, and because you only live once, so why not having the wedding of your dreams?

As for the hubby, he got into a beautiful new family, and he was so happy I can’t even explain you!

Casamento Ju e Berto-778Casamento Ju e Berto-886Casamento Ju e Berto-924Casamento Ju e Berto-931Casamento Ju e Berto-961Casamento Ju e Berto-939Casamento Ju e Berto-984Casamento Ju e Berto-1004Casamento Ju e Berto-1019Casamento Ju e Berto-1037Casamento Ju e Berto-1069Casamento Ju e Berto-1086Casamento Ju e Berto-1119Casamento Ju e Berto-1108Casamento Ju e Berto-1165Casamento Ju e Berto-1167Casamento Ju e Berto-1170Casamento Ju e Berto-1263 To add to the fun of this day, they had games for their guests, charades, a fado singer and an hour of a tango lesson, since tango largely influenced the romance between them two while still getting to know each other.

I wish you all the happiness in the world Ju and B! And please cherish that awesome personality of yours, and use it to inspire others, like you do to your girls, and like you did to me.

Credits:

Event Planning, Design, Florist: Quinta do Hespanhol | Reception/Ceremony Location: Quinta do Hespanhol | Photographer: Luisa Starling | Cake + Desserts: Quinta do Hespanhol | Invitations and Day-Of Paper Company + Brand: DIY | Entertainment Company + Selected Entertainer: Quinta do Hespanhol oficial resident DJ | Bridal attire: Loja Low Cost Wedding Clinic, Seixal | Shoes (his and hers) : Prof | Groom attire: Massimo Dutti | Maid of honour dresses: Asos | Flower gir dresses: H&M | Jewellery: NOL | Hair (both) : Tocniarte | Makeup: Daughter and Vital Spa Esteticista Leila Rocha | Bouquets: Uniflõr

Assinatura_AL

***

Perguntaram-me não há muito tempo “qual é a coisa mais rebelde que uma noiva pode fazer?”
Rapidamente cheguei à conclusão de que não tinha resposta para essa pergunta. Porque ser uma rebel tem a ver com a personalidade de cada um e de onde essa pessoa vem, de onde se insere.

O casamento que vos trago hoje, não é nenhum hardcore, louco, nunca antes visto, etc. Mas é TÃO rebel, simplesmente porque o amor ganhou, e porque a Júlia disse o sim e decidiu que teria o casamento com que sempre sonhara, ainda que já estivesse nos seus 50s. O mais comum de se perguntar a uma senhora desta idade seria “porque é que te vais casar?”, “Já não estás um bocadinho “velha” para isso agora?”, “Tu já tens filhas que são crescidas, e até já és uma avó! Tem juízo!”. E sabem que mais? E PORQUE NÃO?

A Ju teve direito ao seu vestido de noiva branco, com que sonhava, casou na linda Quinta do Hespanhol, que é como que entrar num lindo board do Pinterest, o pau acompanhou-a ao altar (oh, e como estava orgulhoso!), e o pormenor de que mais gostei neste casamento, foi que a Ju deixou que as filhas ajudassem em todos os pormenores que estão na moda nos dias que correm, o que acrescentou ainda mais magia ao dia.

Elas estavam lindas de cor-de-rosa, todas com bouquets verdes, e ajudaram a mãe a preparar-se… e foram também quem celebrou a cerimónia, o que trouxe um toque único e personalizado. A entrada, foi feita a dançar (e nós amamos entradas rebel em casamentos), e por fim, fizeram também a cerimónia das areias, que foi algo que eu ainda não tinha visto e adorei, e olhem que já estive em muitos, muitos casamentos.  Neste ritual, cada representante das pessoas mais importantes do casal (família, amigos, madrinhas, filhas,…) pegava num copo com areia colorida e preenchia uma porção de um vaso transparente. O significado: Podem-se juntar as areias, mas nunca mais conseguirão ser separadas ao estado inicial. Uma metáfora muito bonita para o dia emotivo que se estava a viver nessa quente tarde de Setembro.

Sim, eu estive presente nesta festa, e fotografei cada momento ao mesmo tempo que soluçava e me via lavada em lágrimas. Foi tão e tão inspirador. Cada novo momento tornava aquele dia mais único e tão deles, e eu sei que vão passar-se anos, e eu nunca esquecerei este dia. Acima de tudo, eles queriam casar-se com tudo a que tinham direito, e não deixaram que nada abalasse isso. Porque a idade não interessa para nada, e só se vive uma vez, e se queres ter o casamento dos teus sonhos, tal e qual como o imaginaste, vai e sê feliz!

Quanto ao marido, ganhou toda uma linda família, que o recebeu de braços abertos. E ele estava tão feliz que nem vos consigo descrever.

Para terminar este post que acima de tudo é sobre sermos fiéis a nós próprios e aquilo que é o nosso sonho, o casal ainda teve uma panóplia de jogos divertidos organizados durante o dia, a noiva ofereceu um momento de fado ao noivo e tiveram professores de tango profissionais presentes com uma aula rápida para todos, já que o tango foi mais uma peça do bonito puzzle que os uniu.

Desejo-vos toda a felicidade do junto, Ju e B! E por favor, façam por acarinhar a linda personalidade que cada um tem, e complementem-se como neste dia… e continuem a inspirar outros a serem e a fazerem o que vos dá na real gana, tal como me inspiraram a mim.

*Urban London styled shoot with Amie Bone Flowers

Flowers Photography Styled Shoots Wedding Inspiration

*Urban London styled shoot with Amie Bone Flowers

London inspired us so much. The vibe of the city, the colours, the people. If there is one thing Londoners aren’t afraid of is of being themselves, no matter what, and we loved to observe all the different styles and personalities always combined with a statement touch.

London Styled Shoot Sweet Rebel Bride_Amie Bone FLowers-4 London Styled Shoot Sweet Rebel Bride_Amie Bone FLowers-5 London Styled Shoot Sweet Rebel Bride_Amie Bone FLowers-10We knew we wanted to celebrate our trip with an urban styled shoot, but when Amie Bone from Amie Bone Flowers accepted to join us in this adventure things got even more interesting!

So todays inspiration takes us to this urban bride, who doesn’t want to follow the white bridal gown tradition. She is vibrant, she is independent, she knows exactly what she wants. On her wedding day, she woke up early, went for a run, took a long relaxing shower, followed by sharing tea with her best friend who helped doing her makeup and hair. Getting dressed by herself at home was not a problem. She wanted to rock a sequinned dress with some awesome elegant shoes and to top it up, she got herself an amazing flower crown as her statement piece. Oh, and no bouquet was needed when you take everyones breath away like she does.

London Styled Shoot Sweet Rebel Bride_Amie Bone FLowers-14 London Styled Shoot Sweet Rebel Bride_Amie Bone FLowers-13 London Styled Shoot Sweet Rebel Bride_Amie Bone FLowers-20 London Styled Shoot Sweet Rebel Bride_Amie Bone FLowers-21 London Styled Shoot Sweet Rebel Bride_Amie Bone FLowers-24 London Styled Shoot Sweet Rebel Bride_Amie Bone FLowers-32 London Styled Shoot Sweet Rebel Bride_Amie Bone FLowers-34

The wedding took place at the couples fav industrial bar, and they had around 30 guests sharing their happiness and dancing the night away.

Thank you Amie, for agreeing with letting us use your piece, and for being such a sweetheart, and thank you Marisa, for agreeing with being our model on that cold winter morning. You truly are my muse.

Photography: Luisa Starling & Dreamaker | Styling: Petra Vaz | Makeup/Hair: Luisa Starling | Flower Crown by Amie Bone Flowers: WebsiteFacebook |Instagram | Location: Clapham – London

Assinatura_AL

***

Londres inspirou-nos tanto. A energia da cidade, as cores, as pessoas. Se há coisa que os Londrinos não têm medo, é de serem eles mesmos, e nós adorámos observar todos os diferentes estilos e personalidades, sempre combinadas com uma peça que afirmava a força que vem cá de dentro.

Nós sabíamos que queríamos celebrar a nossa viagem com uma styled shoot, mas quando a Amie Bone da Amie Bone Flowers aceitou juntar-se a nós, as coisas tornaram-se ainda mais interessantes!

Assim, a inspiração de hoje leva-nos para a noiva urbana, que não quer seguir a tradição do vestido branco de casamento. Ela é vibrante, independente e sabe exactamente o que quer. No dia do seu casamento, ela acordou cedo, saiu para uma corrida matinal, seguida de um duche relaxante e da partilha de um chá com a melhor amiga, que lhe fez a makeup e o cabelo. Arranjar-se em casa não apresenta nenhum desafio para ela, e ela sempre soube que queria brilhar num vestido curto com lantejoulas e com uns sapatos confortáveis e arrasadores de salto alto. Para terminar o conjunto, nada como arranjar aquela peça que tudo une: Uma coroa de flores que afirma a sua força, personalidade e determinação. Ah, e é claro que não é necessário um bouquet quando se arrebata corações como ela. 

O casamento aconteceu no bar preferido do casal, que tem um toque predominantemente industrial. Celebraram a sua união rodeados de 30 convidados que brindaram aos noivos e dançaram pela noite dentro.

Obrigada Amie, por aceitares que usássemos a tua peça, e por teres sido tão querida, e obrigada Marisa, por teres aceite ser a nossa modelo nessa manhã tão gelada. És e sempre serás a minha musa.

Fotografia: Luisa Starling & Dreamaker | Styling: Petra Vaz | Makeup/Cabelos: Luisa Starling | Coroa de Flores: Amie Bone Flowers – Website | Facebook |Instagram | Localização: Clapham – Londres

Something blue

Organization & Planning Things I love Wedding Inspiration

Something blue

Tradition says you gotta have something old, something new, something borrowed and something blue on your wedding day.

This tradition comes from an Old English rhyme: Something old represents continuity; something new offers optimism for the future; something borrowed symbolizes borrowed happiness; something blue stands for purity, love, and fidelity, and a rebel can follow tradition if she wants to, but no one said she can’t give it her own personal twist and do things in a way that keep being to herself.
Well, today I feel like starting by the end and give you some inspiration on what your something blue could be. And you know what? There are so many fun things you can do!
Enjoy looking at our 10 favs for this year, and if something else comes to your mind, please let us know on the comments section!
Post_10_Favourites
1|2|3|4|5|6|7|8|9|10
(Oh! and see more on our “Something Blue” board on Pinterest!)
Featured Image by Justin Demutiis via Style me Pretty
Assinatura_AL
***
A tradição diz que tens de ter algo de velho, algo de novo, algo emprestado e algo azul no teu dia de casamento.
Esta tradição vem de um velho ditado inglês, e a “coisa” velha representa continuidade, a “coisa” nova representa optimismo para o futuro, a “coisa” emprestada significa felicidade que vem dos outros e a “coisa” azul representa pureza, amor e fidelidade. Uma rebel pode estar dentro da tradição se assim o quiser, mas ninguém disse que ela não pode dar um twist pessoal ao que está já tão intrínseco e socialmente aceite e fazer algo que continue a ser fiel à sua personalidade!
Bem, hoje apeteceu-me começar pelo final e dar-vos alguma inspiração no que poderia ser a vossa “coisa” azul. E sabem que mais? Existem tantas ideias giras que podem concretizar!
Divirtam-se com os nossos 10 favoritos, e se se lembrarem de mais alguma coisa, por favor façam-nos saber na secção de comentários!
(Ah! E vejam mais exemplos de coisas azuis no nosso board de Pinterest!)
Featured Image de Justin Demutiis via Style me Pretty
We love Melissa shoes on weddings!

Things I love Wedding shoes

We love Melissa shoes on weddings!

Sooo…. I’ve always loved Melissa shoes. They are so comfy, modern and creative! Oh, and if you love them like I do, you know they have this special gummy-bears-and-strawberry jelly-on-a-summer-day Melissa scent to them.

Shoes are such an important piece on a wedding day, so why not wear them as a statement of your personality? Even on a more traditional white wedding gown, how great is it than when you lift it up your fun side or your romantic alternative vibe are showing?

My suggestion if you are the kind of gal who needs flats after a while, make them unique. Not just some flip-flops, but some badass ballerinas, for example. Remember, they will most probably show up in photos, so take pride in them and make it in a way your kids will look at them and say, “wow mom, those were some really cool shoes!”.

Today I am bringing you a few Melissa suggestions for a comfy wedding day. But aside from their wedding collection, there are other Melissa collections you could wear or suggest to your bridesmaids so that you all are matchy match!

Enjoy!

Post_10_Favourites_melissa

Featured Image1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 |

Assinatura_AL

***

Então… eu sempre tive uma grande pancada por sapatos Melissa. São tão confortáveis, modernos e criativos! Ah, e se vocês gostam tanto da marca como eu, sabem bem que a Melissa tem aquele cheirinho característico a gomas e gelatina de morango que é simplesmente irresistível.

Os sapatos são uma peça importante no vosso dia de casamento, e por isso, porque não fazer com que eles sejam o reflexo da vossa personalidade? Mesmo num vestido branco, mais tradicional, quão divertido é poder puxar a saia para cima e mostrar o vosso lado divertido, ou o vosso lado romântico alternativo, ou o simples facto de que a vossa cor preferida é o verde?

Além disso, se são do tipo de menina que depois de um bocadinho precisam de uns sapatos rasos, podem sempre ter aqueles que mantém a vossa indumentária única. Existem sabrinas com tanta pinta, por exemplo. Lembrem-se, existirão sempre fotografias onde vão aparecer os vossos pés, por isso, façam com que daqui a uns aninhos continuem orgulhosas das vossas escolhas e que os vossos futuros filhos possam até dizer “ena mamã, que sapatos tão fixes!”

Hoje trago-vos algumas sugestões de sapatos para um dia de casamento muito confortável, e para além da linha de casamento, há outras opções que também podem considerar, assim como sugerir às vossas madrinhas para que vão todas a combinar.

Espero que gostem!