Real Wedding Uncategorized

A DIY wedding like no other

One day, and because I was so happy with the course that my small business was taking, I decided to launch a giveaway where I would offer my services as a photographer for a wedding day to a couple who had to be crazy and rebel enough as I felt I was. After loads of votes and high competition on Facebook, Mariana and Augusto won.
I had never met them, and it was really crazy that we only got to meet each other on the day of the wedding. Normally, I set up a meeting, visit the spot… but life took us on this direction this time, and truth be told, I didn’t have a clue on what I was about to see.
The result, was that a wave of love invaded me from the beginning to the end. Mariana and Augusto’s wedding can’t be explained by words. It was rebel from beginning to end, and I still recall every moment of it now and then… I have to show it to you, little by little through this post, so that you can understand the emotions I felt. It was the true reflection of them as a couple and who they are with their special group of friends. Adventurers, unique, happy, problem solvers.
To both of them, I have to say thank you, for teaching me such valuable lessons, and specially, that friends are the most wonderful thing we have in this life. Their wedding truly inspired me to do ours.

Mi e Gusto parte I-85Mi e Gusto parte I-74 Mi e Gusto parte I-75Mi e Gusto parte I-84Mi e Gusto parte I-108Mi e Gusto parte I-109 Mi e Gusto parte I-6 Mi e Gusto parte I-13 Mi e Gusto parte I-18 Mi e Gusto parte I-22 The day started with rain, fog and cold. My first thought was “how is this going to happen?”.
The couple and their friends had gone to this farm two days before, to start all DIY projects they had in mind. They are scouts and used to big beautiful messes, and now they had a bunch of work done that couldn’t go outside. I really felt for Mariana, the bride, who had her breakfast in silence and kept looking outside. But in a few minutes, they all got together and developed a plan. This wedding was going to happen no matter what, and it was going to be freaking amazing. I confess that by the time i arrived and saw them talking, I thought it would be impossible to have it all done in three hours, but they showed me that miracles really can happen if you put your mind and soul into them.
Little by little, teams gathered and started moving, cooking, baking, collecting flowers, arranging tables and new rooms in the farm. I was enchanted with so much happiness and love that not even the rain could tear apart.

Mi e Gusto parte I-88Mi e Gusto parte I-90Mi e Gusto parte I-96Mi e Gusto parte I-116Mi e Gusto parte I-121Mi e Gusto parte I-131

The bride and groom (and most of the friends) are Adventists of the 7th day, which meant no alcohol, so they had grape juice bottled like wine, and the groom who is a designer made the labels for the bottles.Mi e Gusto parte I-68Mi e Gusto parte I-343Mi e Gusto parte I-347Mi e Gusto parte I-148Mi e Gusto parte I-194Mi e Gusto parte I-160Mi e Gusto parte I-140Mi e Gusto parte I-146Mi e Gusto parte I-299Mi e Gusto parte I-301Mi e Gusto parte I-183Mi e Gusto parte I-180Mi e Gusto parte I-182Mi e Gusto parte I-173Mi e Gusto parte I-115Mi e Gusto parte II-388 Mi e Gusto parte I-189 Mi e Gusto parte I-202 Mi e Gusto parte II-70 Mi e Gusto parte II-72

I’ve blogged about this wedding favour for the guests here! What an inspiring gift!

Mi e Gusto parte I-37 Mi e Gusto parte I-39 Mi e Gusto parte I-45 Mi e Gusto parte I-51 Mi e Gusto parte I-54 Mi e Gusto parte I-66

Mariana had a star sewed to her dress that came from her grandfather’s handkerchief. A beautiful way to remember those who unfortunately can’t make it to such a beautiful day. Mi e Gusto parte I-206 Mi e Gusto parte I-216 Mi e Gusto parte I-220 Mi e Gusto parte I-231 Mi e Gusto parte I-236 Mi e Gusto parte I-243 Mi e Gusto parte I-249 Mi e Gusto parte I-254 Mi e Gusto parte I-276 Mi e Gusto parte I-285 Mi e Gusto parte I-291 Mi e Gusto parte I-355 Mi e Gusto parte I-357 Mi e Gusto parte I-369 Mi e Gusto parte I-370 Mi e Gusto parte I-371 Mi e Gusto parte I-378 Mi e Gusto parte I-382 Mi e Gusto parte I-396

I will never ever forget her yellow shoes! She had yellow high heels for the day, but she really didn’t want to wear them since they weren’t her style, but the mother insisted. In the end, with the mess inside all the bedrooms, they got lost! People searched and searched for them, but all they could find was these yellow converse-kinda-shoes. Her face was blooming with such happiness and satisfaction. She wore what she loved and how she felt most comfy. Sometimes the universe really gives you a hand… or shoes!Mi e Gusto parte I-398 Mi e Gusto parte I-399 Mi e Gusto parte I-409 Mi e Gusto parte II-3 Mi e Gusto parte II-10 Mi e Gusto parte II-22 Mi e Gusto parte II-26 Mi e Gusto parte II-66 Mi e Gusto parte II-77 Mi e Gusto parte II-78

Their friends played all the songs and this was the first time I cried while photographing a wedding… The atmosphere, the pride, the love. Everybody was so honestly happy for this wedding to happen, and since they helped so much, there were truly no words. Everyone felt like they belonged there. And nothing pays that feeling.Mi e Gusto parte II-80 Mi e Gusto parte II-81

Another idea I loved was how Mariana did her bouquet. She asked her most important friends to hold flowers in their hands so that she could collect them while walking to the aisle with her father. Everyone did their small bouquet, and in the end she had a piece of their creativity and love in her hands.Mi e Gusto parte II-83 Mi e Gusto parte II-87 Mi e Gusto parte II-96 Mi e Gusto parte II-101 Mi e Gusto parte II-104 Mi e Gusto parte II-119 Mi e Gusto parte II-124 Mi e Gusto parte II-129 Mi e Gusto parte II-130 Mi e Gusto parte II-136 Mi e Gusto parte II-150 Mi e Gusto parte II-169 Mi e Gusto parte II-174 Mi e Gusto parte II-195 Mi e Gusto parte II-202 Mi e Gusto parte II-204 Mi e Gusto parte II-208

I cry, you cry, we all cry. Because love when real and profound, causes these reactions.Mi e Gusto parte II-233 Mi e Gusto parte II-243 Mi e Gusto parte II-251 Mi e Gusto parte II-258 Mi e Gusto parte II-263 Mi e Gusto parte II-264 Mi e Gusto parte II-270 Mi e Gusto parte II-274 Mi e Gusto parte II-281

I also truly loved the bench idea. Instead of a book for the guests to sign, they had a wooden bench made for the ceremony, that after would be written on and marked with everyones fingerprints. Nowadays it is a bench that is an important part of their home furniture.Mi e Gusto parte II-282 Mi e Gusto parte II-284 Mi e Gusto parte II-287 Mi e Gusto parte II-289 Mi e Gusto parte II-291 Mi e Gusto parte II-294

Augusto proposed to Mariana by wrapping her finger with a flower stalk. Inspired by that moment, they had their wedding rings made with the same shape.Mi e Gusto parte II-300 Mi e Gusto parte II-317 Mi e Gusto parte II-322 Mi e Gusto parte II-325 Mi e Gusto parte II-331

While stamping their fingerprints on a piece of fabric, they tied them to balloons to release after the ceremony. At the same time, their friends painted one of their feet to stamp on a cork that said “from now on we are one”.Mi e Gusto parte II-351 Mi e Gusto parte II-356 Mi e Gusto parte II-363 Mi e Gusto parte III-19Mi e Gusto parte III-42 Mi e Gusto parte III-47 Mi e Gusto parte III-59 Mi e Gusto parte III-66 Mi e Gusto parte III-70 Mi e Gusto parte III-76 Mi e Gusto parte III-80 Mi e Gusto parte III-83 Mi e Gusto parte III-88 Mi e Gusto parte III-91 Mi e Gusto parte III-93 Mi e Gusto parte III-95 Mi e Gusto parte III-104 Mi e Gusto parte III-119 Mi e Gusto parte III-121 Mi e Gusto parte III-124 Mi e Gusto parte III-126 Mi e Gusto parte III-133 Mi e Gusto parte III-135 Mi e Gusto parte III-140

It was and still is one of my favourite weddings ever. This is truly the reason why I am a wedding photographer.

Photos: Luisa Starling

Assinatura_AL

***

Um dia, e porque o meu pequeno negócio estava a correr bem, lancei um passatempo louco no Doce para o meu Doce e na Starling. Eu queria oferecer as fotografias de casamento a um casal que entrasse comigo nesta loucura e que fosse muito rebel à sua maneira. Depois de muitos votos, e de uma competição muito renhida, A Mariana e o Augusto venceram.
Eu não os conhecia, nunca os tinha visto na vida. Foi de facto uma loucura porque só nos conhecemos pessoalmente no dia do casamento, algo que nunca faço. Há sempre uma reunião, conhecer o espaço… neste caso, a vida levou-nos por este caminho, e eu não sabia sequer ao que ia!
O resultado, foi que uma onda de ternura me preencheu do princípio ao fim. O casamento da Mariana e do Augusto foi algo de único e de inexplicável… Tenho de vos mostrar um bocadinho de cada momento, para perceberem o montão de emoções que me inundaram neste dia. Foi o verdadeiro reflexo deste casal e do que eles são juntos e entre os seus amigos. Aventureiros, únicos, felizes e grandes problem solvers.
Aos dois, obrigada por me mostrarem mensagens tão bonitas, e especialmente, que os nossos amigos são a melhor coisa que temos. Este casamento inspirou o meu do princípio ao fim.

O dia amanheceu chuvoso, com nevoeiro e frio. O meu primeiro pensamento foi não acreditar que o dia estava assim… Quem é que quer casar com chuva, e com tudo preparado lá para fora? Ninguém merece.
Os noivos e os amigos tinham ido para a quinta dois dias antes para terem tudo preparado. Escuteiros, estão habituadíssimos ao campo e a camaratas cheias de confusão. Tinham milhares de elementos DIY por todo o lado, e agora não os podiam expor. A Mariana, a noiva, tomava o pequeno almoço em silêncio sentada nas escadas, e eu via-a a olhar lá para fora com uma cara triste… Mas em pouco tempo, observei-os a delinearem um plano para aquele casamento se resolver. Ao começarem, e com o estado do tempo, cheguei a pensar que seria impossível terem tudo a postos em três horas… mas os milagres acontecem mesmo se metermos a nossa vontade e fé neles.
Pouco a pouco, equipas começaram a juntar-se na cozinha, lá fora, a recolher flores. Eu estava encantada com a alegria que reinava e que nem a chuva poderia alguma vez deitar abaixo.

De entre alguns dos detalhes do casamento, relembro as lindas garrafas de vinho (com sumo de uva, porque os noivos e muitos dos convidados são Adventistas do Sétimo Dia), com rótulos feitos pelo noivo. Relembro as prendas para os convidados, que já vos mostrei uma vez noutro post, e a estrelinha cozida no vestido da Mariana, que pertencia a um antigo lenço do seu avô.

Um dos meus momentos preferidos aconteceu durante a preparação da Mariana. Ela tinha algures uns sapatos de salto alto amarelos para usar no dia (escusado será dizer que ela não se identificava minimamente com eles, mas tinha cedido em levar)… O mais engraçado, é que com a confusão na casa, e depois de muita gente os procurar, nunca mais os viram. Sorte que ela tinha uns ténis de backup (e que queria mesmo muito usar). Ela prometeu-me a pés juntos que não os tinha escondido. E assim, do nada, a vida dá-nos uma mão… ou neste caso, sapatos!

Durante a cerimónia foram muitas as canções feitas pelos amigos dos dois, e este foi o primeiro casamento em que eu chorei. Todos estavam verdadeiramente felizes com aquele dia e sentiam-no como deles, sentiam-se como parte integrante e especial. Não há nada que pague um ambiente assim tão mágico… para a entrada da noiva, ela pediu às suas pessoas mais especiais que tivessem pequenos bouquets nas mãos que ela apanharia a caminho do “altar”. No final, teria uma linda junção da criatividade e amor daquelas pessoas.

Outro pormenor delicioso foi o banco usado para a cerimónia e mandado construir para aquele dia. Em vez de um livro de honra, aquele foi o objecto em que todos assinaram e deixaram a impressão digital. Hoje é parte integrante da mobília da casa dos dois!

Na troca das alianças, pudemos ver os anéis feitos de propósito para o casal. O Augusto pediu a Mariana em casamento com um caule de uma flor enrolado no dedo dela e isso foi a inspiração para os anéis que os dois trocavam no dia. Por fim, outro dos meus momentos mais que preferidos foi a estampagem das impressões digitais dos dois num tecido, atado a balões para largarem no final da cerimónia. Ao mesmo tempo, os amigos pintaram um dos pés de cada um e carimbaram-nos num pedaço de cortiça que dizia “De agora em diante somos 1”. Enquanto passavam pelos convidados, eram atiradas ao ar estrelinhas em papel biodegradável.

Este foi e ainda é dos meus casamentos preferidos de sempre. É a razão pela qual sou uma fotógrafa de casamentos.


There is no ads to display, Please add some

Leave a Comment

Comments (3)